quarta-feira, abril 06, 2005

Papa João Paulo II

Enquanto ia recebendo as noticias do estado de saúde do papa ia pensando... Até que... dei comigo a pensar que o papa devia morrer! Será que isto é um pecado? Se pensarmos a minha intenção não era essa, mas se dermos a volta toda à questão chegamos à conclusão que eu estava a desejar mal a alguém! E para mim isso é pecado! Será mesmo que pequei? Mas o meu pensamento era uma forma de parar com o seu sofrimento! Deus percebe, espero eu... Agora que ele atingiu um dos seus objectivos que era chegar perto do Senhor, desejo-lhe uma outra vida longa e cheia de paz e com saúde! Agora digo mais... Consigo compreender porque ele lutou até à morte pelo seu lugar e porque nunca quis deixar de ser o que era! Era papa e o seu objectivo era a união e de facto conseguiu! E mesmo com pouco saúde fez o que pretendia. Eu dou os meus parabéns a este senhor, pois merece!

4 comentários:

Anónimo disse...

Não penses que pecaste ao desejar que o Papa morresse, porque o que tu querias era acabar com o seu sofrimento e eu também acho que assim foi melhor! Ele morreu na Terra, mas vai continuar a viver no Céu junto de Deus e tenho a certeza que vai ser muito feliz! Sissa

Mafalda Freire disse...

Eu também não acho que tenhas pecado.. só Deus sabe aquilo que realmente sentes.
Aliás.. eu também pensei assim.. porque o sofrimento era de tal modo.. que a morte é a única saída para acabar o sofrimento.

Nilson Barcelli disse...

Não sabia que eras Aninhas...
Também não sabia que tu sabias histórias (lendas) de Viana.
A propósito do teu nome leste o meu post "A grande Aninhas" de 2 de Março 2005? Não tem nada a ver contigo, mas devias ler, até porque terá alguma coisa a ver com o amor pelo próximo, tal como o Papa tinha.
Aliás eu subscrevo na íntegra o teu post, porque também me assaltou o mesmo desejo, que ele morresse para parar o seu sofrimento.
Mas também penso, como tu, que ele cumpriu muito bem a sua missão, principalmente no aproximar das Igrejas e dos povos.
Beijo

alchemist disse...

Nilson e Thinky_girl, também eu me senti um pouco como ambos. sabeis que, por um lado, senti-me algo egoísta. Também eu estava a sofrer, durante João Paulo II. Não sei se sofreria ele. Mas, e se virmos bem as coisas, isto vem levantar-nos no subconsciente a questão da eutanásia..
por outro lado, ainda bem que não morreu logo.Repararam na quantidade de conversões que o seu sofrimento e uma maior exposição das suas origens provocaram. Oh S. Karol, que até em silêncio convertes...