sábado, janeiro 19, 2008

Afinal eram dois...

Olhei para o relógio e eram quatro da manha. Já tinha acabado de estudar à cerca de quatro horas e não conseguia dormir. Decidi pegar no livro que andava a ler para lê-lo, pois dizem que ler deitada faz sono e talvez assim conseguisse adormecer.

No dia seguinte, que já era o dia, tinha que acordar cedo pois tinha aula de guitarra e não queria faltar. Estaria eu ansiosa? Nem sei… Nem sei nenhum motivo para tal. Tinha plena consciência que a meio do dia me ia doer a cabeça, mas o meu inconsciente queria que eu pensasse e portanto não o podia contrariar.

Tinha lido dez páginas, mas rapidamente me fartei de ler e parei. Finalmente cedi e fui pensar durante um tempinho. Pus-me a pensar na vida, no que tinha vivido de bom ate aquele dia, e no que tinha corrido mal. Enquanto ia pensando ia chegando à conclusão que no minha vida, não precisava de mais nada para ser feliz, no entanto sentia que necessitava de algo que me desse força para deixar e não pensar mais no tédio que era estar sozinha, sem namorado. Também necessitava de deitar fora o “peso” que tinha nas costas. Então fui… Fiz o Convívio Fraterno! Era o Convívio 1050. Fiquei mesmo feliz! Um dia conto a toda a gente a felicidade que senti! Por agora quero apenas recordar…

Até que, num momento de lucidez, me lembrei que era tia! Que boa noticia! Foi na altura que recordei da forma como recebi a notícia. Estávamos nos preparativos para o casamento da minha irmã… Ela andava a sentir-se enjoada, mas como estava próxima a data do grande dia ainda associámos à ansiedade… No entanto, um dia estávamos as duas a conversar quando surgiu a hipótese de estar grávida, contudo ela não queria acreditar. Foi então que disse ao meu cunhado para a incentivar a fazer o teste e ela acabou por fazê-lo. Ligou-me logo a seguir a dizer que o teste tinha dado positivo, que já tinha marcado consulta no médico e que ia confirmar.

Ia eu e a minha mãe para o Porto buscar o vestido de noiva da minha irmã e assim que lá chegamos qual não foi o meu espanto, quando a minha irmã conta à minha mãe que estava grávida! E eu muito contente dei-lhe os parabéns tal como a minha mãe, no entanto, logo de seguida mostra-nos a ecografia e mais espanto e felicidade da minha parte, porque eu sempre pensei que fosse apenas um, mas afinal eram dois! GÉMEOS! Quem bom! Foi com este pensamento que eu finalmente consegui ter sono!

Olhei para o relógio já eram 6da manha… Só tinha três horas para dormir, no entanto estava com tanto sono que não pensei em mais nada. Adormeci!

Quando acordei, dei conta que tinha sonhado com os meus sobrinhos e que o primeiro pensamento do dia eram eles!

Afinal são dois meninos bonitos, o meu sol, o meu Amor. Sempre que penso neles fico feliz e bem feliz! Como duas crianças podem trazer tanta felicidade? Não sei, sei que trazem! =)

Escrevi este texto na aula e apeteceu-me meter aqui. Eu sei que tenho andado mesmo desaparecida mas não tenho tido tempo para muita coisa. Prometo escrever mais!!! ; )

2 comentários:

Despenteado disse...

Olháaa Despenteadinhaaaaa mais fofa que conheçoo =)


Gosto das tuas palavras, e sabes que mais? Acho que fui lendo algumas coisas nas entrelinhas =P


Afinal eram dois.. e o Amor enceh-nos o coraçao e inunda-nos a alma, deixa-nos com um sorriso tao grande e tao sincero, que nada consegue destruir-nos a felicidade!

Um beijinho grande pa ti minha linda!!

Kiss pa sih Despenteadinhaaa maisss fofaaa =)*****************

Anónimo disse...

=) muah
cachopa